segunda-feira, 15 de junho de 2015

Kindle - Que Vantagem Maria Leva?

Depois que postei essa foto no instagram, percebi que, assim como eu tinha muitas dúvidas e ficava me perguntando se eu deveria investir em um Kindle ou não, uma galerona também se sente assim. E depois de mais de seis meses utilizando o meu, já me sinto mais segura pra dizer quando realmente vale a pena ou não investir num e-reader.


Quando os e-books começaram a aparecer por aí eu fui a primeira a torcer o nariz e dizer que eu gostava do livro físico, que não pretendia trocar o papel por uma tela, que eu gostava de poder virar as páginas e sentir cheiro de livro novo, bla, bla... mas aí, sustentar o vício da leitura começou a ficar caro e foi automaticamente pra segundo plano quando eu saí da casa dos meus pais pra morar em São Paulo com a minha irmã. A minha maior preocupação em comprar um leitor digital era o medo de ser extremamente cansativo ler em uma tela, mas aí eu pesquisei, tirei todas as minhas dúvidas, conversei com donos satisfeitos de leitores digitais e tudo me indicava que valeria a pena. Então eu esperei a Black Friday de 2014 chegar e, enfim, adquiri o meu pela loja da Amazon mesmo.

Existem outros tipos de e-readers que não são da Amazon como o Kobo da Livraria Cultura e o Lev da Saraiva, mas como a minha experiência é com o Kindle, é dele que eu vou falar! O Kindle é o e-reader da Amazon e suporta arquivos no formato .mobi. O meu é o modelo touch simples, que fica um pouco mais em conta que o paper white. A diferença entre o simples e o papaer white é que o segundo tem iluminação, o que permite ler mesmo num ambiente com pouca luz, enquanto o simples é totalmente opaco e, sem iluminação no ambiente, não da pra ler, tipo um livro físico mesmo. Mas existem capas pra ele que vem com uma lanterinha acoplada, o que já elimina essa diferença.


A desvantagem de ter um leitor digital é que alguns lançamentos não saem logo de cara com versão pra e-reader e a gente acaba tendo que esperar um pouco mais pra ler as novidades. Isso acontece pra quem, como eu, acha ruim ler uma versão digital mal diagramada e/ou mal traduzida e estragar a primeira experiência com a publicação. Mas sempre existem versões de graça por aí, mesmo antes dos livros saírem oficialmente no Brasil. Aliás, mesmo livros antigos, as vezes é difícil encontrar uma versão perfeitinha pra ler.
E eu achei a carcaça do Kindle, a parte de plástico que envolve o aparelho, um pouco frágil, ela amassa e risca bem fácil, então é importante comprar uma capa ou algum outro tipo de proteção pra garantir a durabilidade do produto. Mas, do fundo do meu coração, eu acho que as desvantagens acabam aí.


Comprei essa capa no Deal Extreme (; Na hora de comprar a capa é importante prestar atenção ao modelo no qual ela encaixa. Pro meu Kindle eu achei poucas (mas boas) opções.

O investimento no Kindle logo de cara parece grande, mas mesmo os livros digitais vendidos na Amazon são sempre mais baratos do que a versão física (por motivos óbvios tipo o fato de não precisar de impressão). Além disso existem vários sites de projetos que defendem que conhecimento e cultura não tem preço e disponibilizam um mega acervo de livros digitais inteiramente de graça. O mais famoso deles é o Le Livros. Mas eu acho que a gente tem que ter consciência que existem profissionais trabalhando pra que esses livros existam e dependendo do retorno financeiro deles. Então o meu conselho é: se você admira o trabalho do autor e quer incentivá-lo a continuar produzindo a sua arte, compre o livro! Na versão digital mesmo, mas compre! No final das contas o Kindle se paga em poucos meses. É só fazer as contas de quanto você gastaria se estivesse comprando uma versão física e calcular o quanto economizou por causa do e-reader.

Quanto a experiência de leitura, não tenho absolutamente nada a reclamar! Quando você liga o Kindle pela primeira vez, é carregado um pequeno manual sobre como usá-lo. Você pode escolher qual fonte quer usar, com que tamanho e qual o espaçamento entre as linhas e deixa as páginas como você mais gosta. A tela é totalmente fosca e não cansa durante a leitura e ele é leve o que também é um ponto positivo. A bateria dura semanas e o aparelho avisa quando está acabando e você deve ligar a uma fonte de energia. A entrada do cabo pra recarregar a bateria é a mesma que dos smartphones tipo Nokia, Samsung, etc (menos Apple que tem uma entrada diferente).

Janela de configuração da página.

Pra colocar os livros no aparelho também é bem simples. Se você baixou um arquivo que não está no formato que ele suporta, que, nesse caso, é .mobi, existem conversores online que convertem o arquivo pra você (o aparelho também suporta aquivos em pdf. A diferença é que, com pdf, não da pra ajustar as configurações da página, ele ajusta o arquivo pra exibir a página inteira, o que pode deixar o texto bem pequeno, mas da pra ler com a ajuda de zoom. Obrigadíssima a Tatah pela informação que é nova pra mim). Aí é só ligar o Kindle com um cabo num computador e jogar o arquivo na pasta do Kindle que será carregada quando você ligá-lo ao computador. Se comprar o arquivo pela Amazon através do navegador, só é importante que você tenha registrado o seu Kindle, porque a Amazon envia um e-mail com a sua compra e nesse e-mail tem um botão no qual você clica pra que ele seja "entregue" no seu aparelho. Aí é só ligar o wi-fi no Kindle e o livro aparece lá bonitinho. E caso a compra seja feita direto no Kindle, é só o seu cadastro na loja estar ok porque ele já terá os dados de cobrança salvos e aí é só confirmar a compra e o arquivo aparece no aparelho em poucos segundos. Clique aqui pra dar uma olhada na loja de e-books da Amazon e aqui pra ver as opções e preços de Kindles.

Loja da Amazon na tela do Kindle.

Eu estou em um relacionamento sério de amor com o meu e, se você ama ler, será, certamente, um bom investimento! Desde que o meu Kindle chegou, retomei meu hábito de leitura com força total e li títulos que eu provavelmente demoraria uma vida pra ler, porque são mais caros na versão física. Se eu deixei de esclarecer alguma dúvida por aqui, deixa nos comentários que eu tento te ajudar! <3

2 comentários:

  1. só uma coisa, ele lê pdf sim! e txt tbm (mas esse nunca tentei). pdf só tem um lado ruim, é q ele fica como um pdf não editável. então o kindle ajeita a resolução pra página entrar inteira, o q pode deixar o texto pequeno - e tbm sem poder mudar a letra e selecionar e etc. mas daí é só dar zoom, seja com a lupa seja com o gesto de "pinça" com os dedinhos e ir empurrando de lá pra cá q fica tudo certo :B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaahhh, entendi! Olha aí. Os pontos positivos não acabam (': hahahaha!
      Brigadíssima por explicar Tatah. Vou colocar uma observação no post.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+