quinta-feira, 12 de março de 2015

Não Confio em Gente que não Lê #17 - A Seleção

Deixa eu te contar do começo: estava eu no shopping com a bff Samyra (você já deveria saber, mas ela também tem um blog, clica aqui pra ver) na fila do caixa da livraria Cultura quando lembrei que uma das categorias do Desafio Literário do Tigre era "recomendado por um amigo", aí pedi uma indicação pra ela e a sugestão foi 'A Seleção', primeiro livro da série da Kiera Cass.

Logo de cara a minha mente rejeitou a história só pela capa do livro e pela temática extremamente adolescente e mulherzinha, mas conforme a Sah foi fazendo um resumo da coisa minha rejeição foi diminuindo e eu decidi dar uma chance e que grata surpresa, meus amigos.

A hora que vi esse jogo de chá na casa da minha mãe não consegui resistir.
Tive que juntar o livro e as xícaras! E o chá era de erva doce :B

O primeiro livro da série nos apresenta ao mundo de America Singer, um mundo dividido em castas, quem nasce em uma casta específica dificilmente sairá dela. Cada um desses "grupos" desempenha funções diferentes na sociedade, como por exemplo a casta cinco, a qual America pertence, é formada por artistas que vivem de música, pintura, etc, e as outras reúnem operários, professores e todos os outros tipos de profissões. Quanto mais alto o número da casta, piores são as condições de vida, menos dinheiro se ganha e se é mais rejeitado pelo restante da sociedade que é regida pela monarquia.

E a história toda gira em torno da necessidade da família real de encontrar uma princesa para o príncipe e pra isso é realizada uma seleção (tcharã) entre trinta e cinco garotas de toda Iléa. America é do tipo rebelde que ta cagando um caminhão pro príncipe já que ela namorava secretamente um menino de uma casta abaixo da sua há dois anos, mas por vários motivos, ela acaba entrando na tal seleção e é levada pro castelo pra conviver com o príncipe e mais trinta e quatro pretendentes a princesa que serão parte de um grande reality show pra todo o país. A coisa toda é um enorme conto de fadas distópico.


Comecei lendo o livro achando tudo meloso e romântico demais e cheguei a conclusão de que a autora nos situa num futuro distante só pra que a gente possa acreditar que a história se desenrola na Terra. Mas aí, quando a America finalmente entra pra seleção, eu não consegui mais largar o livro. É inevitável simpatizar com a personagem e seus dramas adolescentes misturados as responsabilidades de ajudar a cuidar de uma família inteira que se agarrou a oportunidade de ela ser a futura princesa do país.

Apesar do ar de contos de fadas, achei as atitudes da America muito reais e as apoiei em todo momento. Ela tem um coração extremamente nobre, mas age por impulso em inúmeras situações, o que a deixou mais humana. E paremos alguns segundos para apreciar a maravilha que é aquele príncipe. Gente, namoradinho pobrinho quem? Esquece esse moleque e se joga no príncipe, menina! Nem lembro qual foi o meu último book crush, mas o mais recente é, sem sombra de dúvidas o príncipe Maxon. Ele é uma daquelas criaturas sensíveis e responsáveis que a gente nunca, nunquinha vai encontrar na vida real.


Os toques de política durante a história, deixam a coisa mais séria e mais tensa, o que me levou a acreditar mais e levar a coisa mais a sério. Por trás daquele reality show com vestidos e passeios pelo jardim do palácio, ainda tem negociações políticas, guerras, ataques rebeldes, reuniões de orçamento e mais um monte de coisa que, afinal, é o papel da família real: comandar a nação e resolver todas essas tretas aí.

A comparação com 'Jogos Vorazes' é inevitável, mas achei 'A Seleção' um livro extremamente único. Kiera Cass encontrou a individualidade da sua história e criou personagens extremamente cativantes! A-do-rei! Certamente vou dar um jeitinho de encaixar os próximos livros da série no Desafio Literário do Tigre.

Você pode comprar 'A Seleção' clicando aqui.
No Desafio Literário do Tigre, 'A Seleção' se encaixa na categoria "Livro Recomendado por um Amigo".

8 comentários:

  1. Que booooooom que gostou... :D
    Também comecei com um certo preconceito da coisa toda, mas quando começa a sincronia America-Maxon, fica impossível de largar o livro. @------@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM! Eles são lindos e nasceram p ficar juntos, e aaaahhhh <3 <3 <3 <3 (bug do amor) HAHAHHA

      Excluir
  2. Amei o texto r o título do post..heheh

    Beijos, Jell & Marcelo
    www.urbanoeretro.com.br
    @urbanoeretro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahhaha!! Fico feliz que to acertando nos nomes de colunas xDD
      Tão convidados a voltar sempre gnt s2 hahah

      beejo

      Excluir
  3. Também tenho um certo preconceito com esse livro, mas ao mesmo tempo tenho muita curiosidade em ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixei o preconceito de lado e me apaixonei, Ligia! *-* hahah! A temática é bem menininha sim e vai desse jeito até o fim, mas a série passa valores lindos e a história é uma delícia de acompanhar.

      Excluir
  4. Ai, eu não consegui deixar meu preconceito de lado ainda com essa série!
    Na verdade nem é só o preconceito, mas o tanto de livros na fila! Acaba que aquele que a gente não tem taaaanto interesse fica pra trás, né? Algum dia eu leio! ;)

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahhaha!! Mas sendo bem sincera eu também não teria lido se eu não estivesse tentando completar o desafio, mas fiquei totalmente encantada com a história. Já terminei de ler a série e devo publicar as outras resenhas logo /o/
      Mas é verdade.. é tanto livro na fila, aí os que a gente tem um pouquinho de dúvida vão ficando no final dela. Mas foi bom ler um livro que derrubou meus preconceitos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+