domingo, 13 de julho de 2014

À Mestra, Com Carinho

Quando alguma coisa muito importante ou impactante acontece na minha vida, eu gosto de escrever sobre isso por vários motivos. Pra que eu não esqueça como eu estava me sentido na hora em que essas coisas aconteceram, pra refletir sobre a real influência desses acontecimentos, entre muitas outras razões. Mas, muitas vezes eu acabo esperando um pouco pra escrever porque acho que preciso encontrar o momento certo pra refletir. E hoje o momento aconteceu de maneira tão clara que eu não podia deixar passar.
Meu pai decidiu lavar a moto dele e me pediu pra ajudar e enquanto eu  fazia o que ele queria, começou a tocar 'To Sir With Love'. Eu nunca assisti ao filme pro qual essa música foi escrita, mas tenho uma boa noção de qual é o seu conteúdo: o impacto que um professor bem intencionado e competente pode ter na sua vida. Foi então, que eu lembrei de uma notícia que recebi há pouco tempo, de que a minha professora, que também foi minha orientadora de TCC, nos deixou pra virar mais uma estrela no céu.
Conforme a música tocava, uma coisa boa e ruim ao mesmo tempo começou a se espalhar por mim e eu finalmente entendi a real importância da Ana Paula na minha vida. Ela fez parte de uma das fases mais difíceis e decisivas que eu vivi até hoje. Eu recebi desafio atrás de desafio e tenho certeza que só não desenvolvi algo próximo da síndrome do pânico porque ela, junto com o professor Paulo, não me deixaram perder a coragem em nenhum segundo. Eu me senti como se tivesse que derrotar uma hidra aquele ano, e a cada nova semana de orientação, ela ganhava cada vez mais cabeças, mas meus professores estavam ali pra me fornecer as armas necessárias pra, enfim, derrotá-la. Quando essa fase da minha vida se encerrou, eu me encontrei como um ser humano mais paciente, mais racional e certamente mais forte. Hoje eu acredito muito mais em mim mesma. E posso arriscar que sei citar, com clareza, um dos momentos em que percebi que eu podia confiar no meu conhecimento.
Nós precisávamos entregar o tão temido plano de mídia da nossa campanha publicitária e ninguém do grupo tinha sido exemplar nessa matéria durante a faculdade então também não estávamos muito dispostos a dar a cara a tapa desenvolvendo algo que a gente não sabia se estava certo e qual a quantidade de refações que teríamos pela frente. Por isso chamei a Ana Paula e coloquei a minha cara de pau em uso "Professora, só a nível de conhecimento, o que acontece se a gente não entregar o plano de mídia na semana que vem?" ela nem pestanejou pra me responder "Mas vocês vão entregar!", "Mas professora, a gente nem começou e...", "Então começa agora! Vocês vão entregar sim!" e foi embora e eu simplesmente fiquei sem saber o que aconteceria caso nós não conseguíssemos. A conclusão disso foi que eu comecei a fazer o plano de mídia naquele exato momento, terminei no final de semana depois de inúmeras pesquisas on e offline, tive sim que fazer muitas alterações, mas durante a entrega de prêmios dos trabalhos de conclusões, nós ganhamos o de melhor plano de mídia.
Esse é só um, dos muitos exemplos que eu poderia dar de como ela acreditou em todos os seus alunos, de como ela não deixou que a gente se apequenasse diante dos nossos desafios. Eu sempre soube que ela era uma pessoa de imensa importância, mas raramente paro pra pensar em como seria a minha vida sem determinadas pessoas. Hoje eu pensei e chorei. Chorei não só porque eu não vou ter mais nenhuma chance de esbarrar nela por aí e dizer o quanto ela foi importante pra mim, pra construção do meu caráter, mas por todos os alunos que não terão a oportunidade de serem educados e orientados por ela.
A parte boa da sensação que me invadiu, foi a da certeza de que eu conheci uma pessoa extraordinária e que agora está na minha mão, cuidar de tudo o que ela construiu por aqui e continuar passando pra frente alguns dos valores e lições que ela me ensinou.
Professora, o mundo vai ficar um pouco mais indefeso sem você aqui pra criar seres humanos melhores como fez comigo e com toda aquela galera barulhenta e criativa da minha sala, mas fica tranquila e cuida do pessoal que precisar de você aí em cima, porque daqui a gente da conta.


Para Ana Paula Nogueira que lecionou nas Faculdades 
Integradas Rio Branco por mais de uma década.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+