quarta-feira, 30 de abril de 2014

Não Confio em Gente que não Lê #12 - Extraordinário


Ta aí outra capa que estava famosa no metrô de São Paulo, a de 'Extraordinário' de J.R. Palacio. Só de ver tantas pessoas lendo o mesmo livro já da vontade de conferir a história, aí saiu um Livrocast sobre ele e na mesma semana eu passei em frente uma banca que tinha o livro por um preço amigável demais pra que eu continuasse meu caminho sem uma sacolinha com ele dentro.
'Extraordinário' conta a história de Auggie, um garoto que nasceu com uma doença muito rara (ou com a junção de várias doenças raras) que deformou seu rosto, e por isso, grande parte da sua vida é sobre como aprender a viver com as diferentes reações das pessoas a sua aparência física. Até os dez anos de idade ele já passou por inúmeras cirurgias e teve que estudar em casa devido ao período de recuperação de todas essas cirurgias, mas enfim, seus pais decidem que chegou a hora dele ir pra escola e a gente bem sabe que a escola não é gentil com quase ninguém, imagine com um menino como Auggie?
Personagens são importantes em toda história, mas acho que nunca senti o nível de importância e influência deles até ler esse livro e isso foi certamente, graças a linda capacidade da autora de interpretar diferentes personalidades e colocá-las no papel. O livro começa com vários capítulos escritos pelo Auggie, mas lá pra metade, quando parece que ele está infeliz demais para continuar contando a sua própria história, somos apresentados ao ponto de vista de alguns dos personagens que, de alguma maneira são parte importante da vida dele. Não vou te contar quais são esses personagens e aconselho que você descubra conforme vai lendo, porque foi assim que eu fiz e tive muitas surpresas agradáveis. Apesar de todos eles terem sua própria personalidade muito bem representada, a linguagem é sempre fácil de acompanhar e cada atitude é muito bem compreendida. A transição de um personagem pra outro não quebra o ritmo da história.
A humanidade das pessoas ficou extremamente exposta em cada página dessa obra. Eu ia dizer que eles mostraram suas almas, mas a sensação é mais de osso, da certeza de que todas aquelas palavras, se tivessem vindo de pessoas reais, seriam nada mais do que verdades. Sem crueldade, só honestidade. A lição que fica é que, de uma vez por todas, você nunca saberá o que é estar na pele de outras pessoas e ver como o mundo como elas vêem! E que a vida ficará infinitamente mais fácil se, depois de entender isso, você conseguir fazer uso da gentileza pra deixar as batalhas internas de cada um, um pouco mais fáceis de serem vividas. Um livro que, em qualquer momento da vida, irá te fazer bem!

2 comentários:

  1. Esse livro é tão bom, mas tão bom que o meu está rodando até hoje e não voltou pra casa ainda. De um empréstimo para outro, daqui a pouco todos os meus conhecidos terão lido a linda estória de Auggie! <3
    Doida para mais livros da autora!

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que delícia seus comentários, Samy s2 hahahha! to amando!
      NOSSA, acho que vou desapegar desse livro e sair emprestando ele também pq é uma história tão linda q quanto mais pessoas conhecerem, mais chances do mundo virar um lugar melhor (': hahah
      Tomara mesmo que ela lance mais coisas lindas como esse livro. As pessoas precisam de mais histórias sensíveis e transformadoras como essa!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+