sexta-feira, 14 de março de 2014

"O Capa-Branca", um livro sobre um ex-funcionário do hospital psiquiátrico Juquery


Minha mãe está com algum tempo livre nos últimos dias e tem marcado a mim e a minha irmã em muitos posts no facebook, mas o post no qual ela nos marcou ontem foi tão, mas tão digno que merece um post inteiro por aqui pra estender o assunto. Ela encontrou no Ideiame, um site no esquema crowdfunding, o projeto "O Capa-Branca", um livro que conta a história de um ex-funcionário do hospital psiquiátrico e manicômio judiciário Juquery.
O hospital funcionava na cidade de Juquery (que hoje é conhecida como Franco da Rocha, cidade vizinha de Caieiras, de onde me mudei há pouquíssimo tempo e pra onde volto quase todo final de semana), e foi inaugurado em 1898 pelo psiquiatra Francisco Franco da Rocha (tcharã! encontramos o motivo da mudança de nome do município). Cresci escutando todo o tipo de história sobre o Juquery que, segundo a Wikipédia era chamado de Asilo de Alienados do Juquery e colaborou para o aumento do desemprego, mendicância e marginalidade da região, abrigando todo tipo de mente perturbada ou senil.  Em 1958 o hospital chegou a ter mais de 14.000 internos e entre eles, mais de 3.000 eram crianças. A instituição atendia às cidades de Franco da Rocha, Francisco Morato, Cajamar Caieiras e Mairiporã.
Durante o meu ensino fundamental cheguei a ir visitar os prédios do Juquery em uma excursão (não me lembro se foi antes ou depois do incêndio de 2005 que destruiu um dos prédios do complexo) e todo o lugar tem um clima intenso, da quase pra sentir o peso de toda a história dele. Foi por isso que eu não pensei duas vezes pra contribuir com o projeto; um lugar com tanta história com tanta coisa pra contar, merece esse espaço e atenção.
O livro, escrito pelo jornalista Daniel Navarro, reúne relatos de Walter Farias, que trabalhou no hospital no inícios dos anos 70, "Walter, com pouco mais de 18 anos, é aprovado no concurso público para o Hospital Psiquiátrico e passou a vestir uma capa branca para cuidar de pacientes acamados ou que perambulavam os corredores das clínicas completamente alheios à realidade". Walter viu os pacientes serem substituídos por detentos que haviam praticado crimes, fato que também corroeu a sanidade dele fazendo-o passar de funcionário, para paciente do hospital.
O projeto precisa arrecadar R$4.500 até o dia 16 de abril. O livro já está pronto e o dinheiro arrecadado será destinado para os custos de serviços editoriais como revisão, criação de capa, diagramação e impressão. Se você também quer ter a oportunidade de ler essa história clique aqui pra contribuir com o projeto.

Links:

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Foooda né? To na ansiedade pra ler! Juro!

      Excluir
  2. Demais! Demais mesmo. Eu curto projetos e histórias assim. Quantas mais para serem contadas, melhor. Deve ter muita coisa triste pra ser lembrada nesse lugar, e vou ajudar, não só contribuindo com a causa, como tentando divulgar! Hehe... Valeu por me avisar disso! Se souber de alguma novidade, não esqueça de nos contar o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah, que demais, Marcelo! *---* Brigada mesmo!
      É então... esse lugar deve ter história demais pra contar e poder ler as de um cara que virou paciente porque teve a mente corrompida pelos outros internos.. boto fé que vai valer a pena colaborar! haha!!
      Pode deixar que se rolarem mais novidades eu falo sim o/ Vlw, messmo! xD

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+