quarta-feira, 19 de junho de 2013

Ar Primaveril

O vento uiva pela noite trazendo consigo um aroma capaz de mudar o mundo.
Eragon - Christopher Paolini
Lembrei dessa frase essa segunda-feira, dia 17 de junho, enquanto subia a Av. Brigadeiro Luiz Antônio, em São Paulo, quase na Av. Paulista, achando que as minhas pernas não seriam efetivamente capazes de me levar até lá, já que a caminhada havia começado algumas horas atrás no largo da batata. E então toda aquela galera começou a gritar "Brasileiro, vamo acordar. O professor vale mais que o Neymar", enquanto uma brisa gelada passava por nós, restaurando a minha energia pra continuar a subida gritando e batendo palmas.
Seguinte, não to aqui pra ser mais uma explicando como os protestos começaram ou porque; já tem textos e vídeos que cumprem essa função com muito mais maestria do que eu seria capaz, mesmo porque não tenho o conhecimento necessário pra isso; política é um assunto que me assusta. Sou medrosa, admito. Mas mesmo assim, coloquei a tremedeira e o buraco no estômago em segundo plano na segunda, e saí com alguns colegas de trabalho pro "5º Grande Ato Contra o Aumento da Tarifa", como estava no evento criado no facebook; panos limpos e garrafa com água e vinagre na mochila, afinal, vai que..?
Mas mesmo não sendo uma enorme conhecedora dos assuntos que rondam o palácio do planalto, não deixo de ser uma cidadã brasileira, que trabalha e estuda, tem que pegar trem todo dia e torcer pra chegar em casa como saiu, sem ser assaltada - ou coisa pior - no caminho de volta. Como todo o país, também escuto as notícias horrendas sobre violência, péssimas condições da saúde e educação pública, isso sem falar da corrupção. Portanto, me vi sim no direito de ir as ruas gritar coisas como "Vem! Vem! Vem pra rua vem, contra o aumento!", "Copa do mundo, eu abro mão! Quero dinheiro pra saúde e educação!" e "Hoje eu to feliz! Eu to na rua pra mudar o meu país!".
É muito difícil transmitir em palavras a energia que aquela galera toda estava passando. Todo mundo virou amigo, todo mundo se ajudava, todo mundo foi educado. Quem não tava lá, com certeza não vai compreender a imensidão do orgulho que me invadiu quando passamos em frente um prédio na Faria Lima, que refletia toda a rua e, consequentemente a manifestação. Todo mundo começou a gritar e aplaudir e eu fiquei sem entender o que estava acontecendo até ver o prédio. Praticamente impossível não se emocionar. Todas as vezes que vimos alguém agitando um pano branco na janela, aplaudimos e chamamos pra passeata, quando víamos luzes piscando nos prédios em sinal de apoio, mais aplausos em agradecimento. Os motoristas de carros e ônibus parados nas ruas, sem muita escapatória, poderiam estar amaldiçoando os protestos, mas buzinavam e também agitavam qualquer pedaço de pano que estivesse a mão, pra mostrar o seu apoio. Tudo isso, nos deu energia pra pular quando o pessoal gritou "Quem não pula quer tarifa" na Paulista, depois de quatro horas de caminhada.
Não estou fechando os olhos para a depredação da cidade, mas você não precisa de mais um te falando que essas pessoas fazem parte de uma minoria oportunista né? Então ta! Estou te falando o que eu vi, que não incluiu nem lixo na rua. O orgulho e agradecimento às essas pessoas que estão indo pras ruas todos os dias é imenso. Não cabe em mim.
Pela primeira vez nos meus poucos anos de vida, pude gritar "Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor!", sentindo exatamente isso: orgulho e amor por esse povo. Força, Brasil!

Alguns links que você já deve ter clicado, mas vale a pena mencionar novamente:
Salad Uprising
No, I'm not going to the World Cup
#ChangeBrazil
Sobre os Protestos no Brasil
Muda Brasil - Faz Sentido
As 5 Causas
What is Happening in Brazil. What about manifestations
Não é sobre 20 centavos, estúpido
. Globo e os Protestos
. Está tudo tão estranho e não é a toa - essse texto vem gerando bastante discussão. Leitura importantíssima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+