sábado, 27 de outubro de 2012

Dos Dias con los Chicos - Turistagem

Como consegui baixar as fotos que estavam em outras máquinas por aí, a vontade de falar do final de semana em Buenos Aires, voltou, então ca estou! Não vai ser fácil lembrar de tudo, já que os tais 'dos dias con los chicos' aconteceram há bons dois meses, mas eu vou me esforçar.
Apesar de termos decidido concentrar a maior parte da turistagem no domingo, como estávamos numa cidade completamente nova pra nós, meio que turistamos o tempo todo, mas vou me ater aos lugares onde a arte de turistar foi ao auge.

• Cassino Flutuante
Pra você que é maior de idade, curte uma jogatina e ambientes fechados, muita poluição visual e possivelmente pulmonar (caso tenha que passar pela área reservada aos fumantes), o Cassino Flutuante de Puerto Madero é um ótimo lugar pra se divertir e perder umas horinhas e alguns pesos. Não pra mim!
Fiquei toda animada quando vi a descrição do cassino por aí, mas depois de sair de la, decidi que prefiro assistir Onze Homens e Um Segredo, não ter que respirar fumaça nenhuma e de quebra ver Brad Pitt e seus amiguinhos sendo awesome, porque, bem.. digamos que dos pontos citados acima, eu me encaixo somente no primeiro.

• Cemitério de Recoleta
Lembro de ter recebido olhares tortos quando disse que estava curiosa pra visitar o cemitério de Recoleta, já que parece passeio pra mina da capa de 'Fallen'. Mas o lugar é lindo, quase todos os túmulos são mausoléus enormes, construções de outro século com esculturas por toda a parte. Sem falar que os gatos vira-latas de lá são os mais simpáticos.
Não chegamos a visitar o túmulo de nenhuma personalidade argentina porque apesar da quantidade enorme de turistas observando o local e tirando fotos, vimos um enterro passando, o que nos fez cair na realidade e deixar o lugar em respeito as pessoas que estavam no velório.
Mesmo assim, valeu a visita!



• Galerias Pacífico
Se 'Compras' não é seu principal objetivo numa viagem a Buenos Aires, a passagem pelas Galerias Pacífico continua sendo válida. Além de abrigar lojas de marcas mundialmente famosas como Chanel, e M.A.C., a praça de alimentação também é demais, com restaurantes da culinária típica e pratos pra todos os gostos.
Só o lugar em si, já vale o tempo perdido pra observar a construção, o teto com os frescos de Antonio Berni, as colunas douradas, as escadas largas e adornadas... enfim! As Galerias Pacífico são conhecidas como um shopping, mas além das lojas, o lugar abriga muita história e beleza.


• Jardim Botânico
Domingo de manhã, logo depois de mandar pra dentro uma caneca bem cheia de café com leite com bastante espuma e açúcar, que eles servem naqueles kioskos que ficam espalhados pela cidade inteira, fomos passar o tempo no Jardim Botânico. Bonito viu? Não digo que você deve colocar no seu roteiro como 'ponto obrigatório - MUST go', mas na dúvida/falta do que fazer e tempo livre pra preencher, acho que é bem válido.
O lugar é lotado de jardins muito bem estruturados, estátuas e vários gatos vira-latas esbanjando simpatia por aí. Como era domingo, a "sede" do lugar, onde eles devem manter panfletos com informações e a história do jardim, estava fechada, mas nem por isso deixamos de tirar algumas fotos aproveitando o solzinho que tinha decidido dar o ar da graça. Pequena Schall approves!


• Jardim Japonês
Se o Jardim Botânico não era um 'ponto obrigatório - MUST go', o Jardim Japonês é! Lindo, lindo, lindo! Metade das nossas fotos foram tiradas la! Logo na entrada eu já fiquei encantada com a menina que pegou nossos ingressos porque ela parecia a Mulan.
Aí, ficamos passeando entre as cerejeiras, pontesinhas de madeira, lagos, templos e esculturas espalhadas por la. Se tudo no Japão fosse assim, a próxima viagem seria pra la! Foram provavelmente os 16 pesos mais bem gastos da viagem.



• Feirinha e Mercado de San Telmo
Já declarei a minha paixão por San Telmo aqui, mas não custa nada reforçar. A quantidade de gente, se misturando entre as barracas da feirinha de antiguidades e artesanato, ao som do tango tocado ao vivo ali perto foram propícios para o amor a primeira vista. Aí vem as ruas de paralelepípedo, as construções antigas... enfim!
Nada que a gente não encontre em São Paulo com um pouco de esforço, a feirinha me pareceu uma versão internacional da que acontece toda semana na praça Benedito Calixto, e o mercado uma versão do mercadão cantareira, mas tudo mais organizado e com o toque de charme agertino.


• Caminito
Uma tia minha que já tinha visitado Buenos Aires definiu Caminito como 'as casinhas coloridas', sem muita empolgação. Mas, me desculpe, se você sai do seu país só pra fazer compras e não se interessa nem um pinguinho pela cultura local, então, nem saia! Brás ta aí pra isso!
Caminito é meio que o antro da cultura porteña antes da globalização, quando cada país era diferente um do outro, então o tango estava ainda mais presente do que em San Telmo. O bairro tem estátuas das personalidades do país (como Evita Perón e o Maradona) espalhadas pelas ruas, homens e mulheres vestidos em trajes de dançarinos de tango tirando fotos com quem está visitando o bairro (mas tem que pagar! o_o fica esperto!), restaurantes com apresentações de danças típicas, e ruas que são quase galerias a céu aberto com pinturas a venda. Isso tudo sem falar das intermináveis lojinhas de quinquilharias que eu mencionei aqui. Caminito também é um ponto 'MUST go'.


• Madero Tango
Comentamos com alguns taxistas que íamos assistir ao Madero Tango no domingo e todos eles soltavam 'Aaah, lo Tango Moderno...', mas mesmo assim não tínhamos ideia do que esperar. Compramos lugares em uma das mesas mais baratas que era quase na última fileira, mas isso não foi problema nenhum pra assistir ao espetáculo com apresentações dos cantores, e um time incrível de bailarinos
O show começa com a exibição de um vídeo sobre a origem do tango, os intérpretes pioneiros e mais famosos, a evolução e popularização do ritmo até o tal do Tango Moderno que é uma mistura do ritmo original com elementos eletrônicos. Escuta a abertura da novela 'A Favorita' que é bem isso.
A dançarina principal, que protagonizou as histórias retratadas nas músicas era, tcharã, tcharã... curitibana! E linda, obviamente! Alias, os bailarinos não deixaram a desejar não, pra você ter uma ideia do nível dos moços, um deles parecia o Jonathan Rhys Meyers, a noite já valeu a pena por saber que existe outro desse no mundo.
O preço pra assistir ao tango foi justíssimo, já que jantamos muito bem com direito a entrada, prato principal e sobremesa, tínhamos direito a uma garrafa de vinho para cada duas pessoas na mesa e apesar da vista do palco não ser das melhores, pudemos apreciar a vista da vidraça do local, que dava para o rio que trouxe os imigrantes e o tão celebrado, tango.
Tudo lindíssimo!


E a linda comilança que praticamos em Buenos vem no próximo e último post sobre a viagem! ;D

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+