segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Dos Dicas con los Chicos - Hospedagem e Roteiro

Hospedagem! Ta aí um assunto que deu pano pra manga!
Pouco tempo depois de comprar as passagens, nosso grupo (de 8 pessoas) já tinha hospedagem confirmada num hotel no centro de Beunos Aires que já não sairia super caro, mas quando eu e a Nayra começamos a fazer as contas de tudo o que queríamos comprar e quais seriam os gastos com alimentação e transporte, lembramos que não ganhamos tão bem assim, então recorremos ao AirBnb, um site que reúne anúncios de hotéis, albergues e "quartos vagos". Você joga na pesquisa a cidade onde vai ficar, data de entrada e saída, quantos hóspedes terão e depois pode organizar os resultados por 'recomendação', 'preço', 'distância' e também pela data do anúncio. E foi la que encontramos o MT Soho, que fica do bairro de Palermo, e ficou a bagatela de U$14,00 por noite. Aqui a Nay conta mais sobre o contato que ela fez com a Claudia e com o Martín, que comandam o hostel. Tiramos muitas dúvidas por e-mail até confirmar as reservas, mas eles foram pacientes e solícitos durante todo o processo.
Chegamos em Buenos (porque a cidade me amou e eu ja to íntima! get over it!), já era mais de meia noite, então, quando chegamos no hostel, a recepção estava vazia, mas nós estávamos informadas sobre os horários de funcionamento, mas de qualquer jeito, esprávamos alguma assistência da equipe, sendo que tínhamos avisado que nosso vôo podia atrasar. Acabou que demos sorte de topar com três brasileiros que estavam hospedados la e encontraram o Martín que fez o nosso check in. Tínhamos combinado com o resto do pessoal de jantar no Hard Rock, mas depois da confusão do check in e de achar que teríamos que dormir no sofá até a recepção abrir, decidimos ficar por la mesmo.
Fora esse contratempo, as únicas observações que eu faço é: se for se hospedar la, nem tente tomar banho no banheiro do corredor da porta de entrada, exige destreza e equilíbrio demais, já que ele deve ter menos de dois metros quadrados. Mas o banheiro ao lado da recepção é ótimo! Com calefação e tudo! E tente não depender muito dos responsáveis pelo hostel, o clima "a gente é jovem e hospeda gente jovem e aventureira" é mais forte do que eu gostaria...
Eles tem uma área comum com TV, sofás e uma mesa, tudo em frente a recepção; cozinha, caso os hóspedes queiram comprar e fazer a própria comida, é perfeitamente possível. O jardim também é uma delícia, com bancos ao ar livre; ficar la fora no frio já foi gostoso, imagino no calor. *-*


As conversas foram, basicamente, divididas entre 'onde vamos dormir' e 'o que vamos fazer'. Depois de entender que só tínhamos dois dias pra sasaricar pela cidade, decidimos fazer compras no sábado, que era certeza que todas as lojas legais estariam abertas, e deixamos a turistagem pro domingo.
A ideia era acordar cedo no sábado, ir para as Galerias Pacífico, e passear na Calle Florida e arredores, almoçar a tal da Parrilla, passear mais um pouco por Palermo e ir pro cassino-flutuante-pura-sacanagem (porque ele só está num navio porque assim, teoricamente, ele não estaria em terras Argentinas, onde não é permitida a jogatina) de Puerto Madero a noite. Domingo, começaríamos pelo Jardim Botânico e Japonês, depois iríamos pra San Telmo ver a feirinha de antiguidades, La Boca e as casinhas coloridas, almoçar por la e a noite ir assistir algum tango.
E, por mais incrível que pareça, a única coisa que nós mudamos foi que acrescentamos a Avenia Santa Fé no roteiro de compras, graças ao taxista que nos deixou perto das Galerias Pacifico, dizendo que a Calle Florida é "engana-turista" e que na Santa Fé, quanto mais os números das lojas sobem, os preços caem. E deu até tempo pra um café que não estava programado! \o/
Detalhes das compras, comilança e bateção de perna, nos próximos posts (;






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+