quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Não Confio em Gente que não Lê #2 - Maze Runner, Correr ou Morrer

O título não é dos mais originais, acaba sendo auto-explicativo e contendo alguns spoilers, mas o negócio é que, com personagens de até 18 anos e linguagem simples James Dashner, o autor da série, engana bem. Nas primeiras linhas, te faz acreditar que você vai ler uma história bobinha, daqueles livros água com açúcar que a gente pega pra ler quando não quer pensar em muita coisa, mas no capítulo cinco você já está subindo pelas paredes de ansiedade.

'Correr ou Morrer' da início a série de três livros, que conta a história dos clareanos, como se intitulam, os, aproximadamente cinquenta garotos, que foram mandados, sabe-se la por quem, para viver na Clareira, um lugar cercado por muros que fica no centro de um labirinto. Thomas, o personagem principal, nos descreve mais ou menos como foi a saga de todos os garotos que chegaram ali antes dele; conseguem se lembrar apenas de fatos importantes para a sobrevivência - como trabalhar, como se formam as famílias, como o mundo funciona... coisas assim - e o próprio nome. O máximo de lembranças que ele tem, fora isso é 'Hmmm... isso me parece familiar...'.
Os clareanos acabaram criando uma sociedade extremamente organizada, cheia de regras, baseada na necessidade de ordem o tempo todo, afinal, um bando de garotos desmemoriados que não sabem como foram parar ali, se não vivessem regidos pela razão, não sobreviveriam nem cinco minutos. Eles se dividem em grupos, que desempenham diferentes papéis; tem a galera que cuida da plantação, o pessoal da limpeza, a rapize que cuida dos animais que vão para o abate, etc, etc. A Clareira possui várias portas que dão para o labirinto, mas essas portas se fecham durante a noite, protegendo os garotos das criaturas asquerosas que habitam o labirinto, os Verdugos.
Mas quando Thomas chega à Clareira, tudo parece desandar: os eventos que aconteciam sempre entre intervalos certos, como a entrega de suprimentos, a chegada de novos moradores para se juntar aos antigos e até o fechamento das portas, começam a ficar desregulados ou simplesmente não acontecem, ou seja, toda a ordem instaurada no lugar começa a desmoronar e os clareanos tentam entender a razão de tudo isso e encontrar, enfim, uma saída pelo labirinto.

O livro conquista logo na primeira frase: "Ele começou sua nova vida, pondo-se em pé, envolvido pela escuridão fria e pelo ar poeirento e rançoso.". Os personagens também cativam de primeira, e é difícil não acompanhar as desconfianças e carinho que Thomas tem por cada um deles.
Quando você chegar mais ou menos no capítulo 38, aconselho encontrar um quartinho silencioso onde ninguém vá te incomodar, pra poder terminar de uma vez sem que a ansiedade consuma as suas entranhas. Sério! o_o
Exageros a parte, é o tipo de livro que agrada a jovens e adultos independente da linguagem fácil, o que na verdade, ajuda a nossa imaginação a entrar de cabeça na história; um daqueles livros que faz tudo ao redor sumir e você se ve como um integrante dos clareanos.

Clique aqui para assistir ao book trailer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Google+